Programa Nacional de Controle do Tabagismo (PNCT).

29 de Agosto – Dia Nacional de combate ao Fumo

         O tabagismo é reconhecido como uma doença crônica causada pela dependência à nicotina presente nos produtos à base de tabaco. No mercado nacional e internacional há uma variedade de produtos derivados de tabaco que podem ser usados de várias formas: fumado/inalado, aspirado, mascado, absorvido pela mucosa oral. Todos contém nicotina, causam dependência e aumentam o risco de contrair doenças crônicas não transmissíveis. Ele é a principal causa de câncer de foto tabagismopulmão no mundo, no Brasil, é a segunda causa mais frequente. O tabaco fumado em qualquer uma de suas formas causa até 90% de todos os cânceres e é um fator de risco significativo para acidentes cerebrovasculares e ataques cardíacos mortais. Os produtos de tabaco que não produzem fumaça também são responsáveis pelo desenvolvimento de câncer de cabeça, pescoço, esôfago e pâncreas, assim como muitas patologias bucodentais.

      O tabagismo é considerado uma doença pediátrica, pois 80% dos fumantes começam a fumar antes dos 18 anos. No Brasil, 20% dos fumantes começaram a fumar antes dos 15 anos, e 428 pessoas morrem por dia por causa da dependência a nicotina.

     A OMS alerta, em particular, para a necessidade de se regular os cigarros aquecidos e os cigarros eletrônicos, porque considera que além de prejudiciais para a saúde, esses produtos podem servir de porta de entrada para o vício de fumar entre os jovens, principalmente, e para outros vícios.

homem fumando

     Não importa o lugar. A fumaça gerada pelo cigarro circula pelos mais diversos ambientes: calçadas, casas, bares, paradas de ônibus e até mesmo no seu local de trabalho. Compartilhado muitas vezes de forma irrestrita, o odor não apenas incomoda, mas também oferece riscos consideráveis à saúde.

      O Brasil é referencia mundial no combate ao tabagismo, sua ação vem sendo articulada pelo Ministério da Saúde através do Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA), o que inclui um conjunto de ações nacionais que compõem o Programa Nacional de Controle do Tabagismo (PNCT). O Programa tem como objetivo reduzir a prevalência de fumantes e a consequente morbimortalidade relacionada ao consumo de derivados do tabaco no Brasil seguindo um modelo lógico no qual ações educativas, de comunicação, de atenção à saúde, junto com o apoio a adoção ou cumprimento de medidas legislativas e econômicas, se potencializam para prevenir a iniciação do tabagismo, principalmente entre adolescentes e jovens; para promover a cessação de fumar; e para proteger a população da exposição à fumaça ambiental do tabaco e reduzir o dano individual, social e ambiental dos produtos derivados do tabaco.

Atenção Primária à Saúde
Lázara Rafaela Cardoso da Silva – Enfermeira e coordenadora
Alto Rio Doce – MG
(32) 3345-1433 – (32) 9 9928-5738